Arquivo da categoria: …do tempo

sonhos calados

Imagem

– Eu quero ir com você.

– Não fale isso se você não for.

(Jean e Véronique Chambon, interpretação de Vincent Lindon e Sandrine Kiberlain)

|

Mademoiselle Chambon, 2009

direção: Stéphane Brizé

Anúncios

a postos da espera

“Os dias passam, meu corpo apodrece. Corpos apodrecem. Por isso nada sou senão palavras. Quando escrevo, me afirmo. Quando falo, ganho sentido. Quando penso, ganho corpo. Meu corpo é letra e linha. Meu corpo palavra.”

(Camila, interpretação de Leandra Leal)

.

Nome próprio, 2007

direção: Murilo Salles

como se eu fosse de lá

– Desse jeito, Karina, eu tou me sentindo um pouquinho desprezado.

– Desprezo é quando a importância da pessoa escapole do pensamento da gente por conta própria, Antônio. Eu tou tangendo tua presença da minha cabeça pra dar cabimento a outras coisas.

(Antônio e Karina, interpretação de Gustavo Falcão e Mariana Ximenes)

.

A Máquina, 2006

direção: João Falcão

o que o dinheiro não paga

“É isso que nos faz fortes. A gente rica vem e morre. E seus filhos não prestam. Também acabam morrendo. Mas nós continuamos. Nós somos o povo que que vive. Eles não podem nos vencer. Continuaremos para sempre, porque nós somos o povo”

(Ma Joad, interpretação de Jane Darwell)

 

Vinhas da Ira, 1940

direção: John Ford

brinquedo velho

– Vamos, agora não é hora de ficarmos histéricos!

– Esse é o momento perfeito para ficarmos histéricos.

– Devemos ficar histéricos?

– Não!

– Sim!

– Talvez! Mas não agora!

– Vamos ver quanto estamos custando no eBay.

(Buzz Lightyear, Porcão, Rex, Slink e Sr. Cabeça de Batata, vozes de Tim Allen, John Ratzenberger, Wallace Shawn, Blake Clark e Don Rickles)

 

Toy Story 3, 2010

direção: Lee Unkrich

avanços técnicos

Anos após Alfredo ter ficado cego por um incêndio provocado pela queima de uma película

– Fique parado…não disse? O filme não queima mais.

– O progresso sempre chega tarde.

(Salvatore Di Vita e Alfredo, interpretação de Marco Leonardi e Philippe Noiret)

 

Cinema Paradiso, 1988

direção: Giuseppe Tornatore

com o tempo sara

“É claro que eu sou respeitável. Eu sou velho. Políticos, prédios feios e prostitutas se tornam totalmente respeitáveis quando duram bastante”

(Noah Cross, interpretação de John Huston)

 

Chinatown, 1974

direção: Roman Polanski