Arquivo da categoria: …do medo

comichão

– Popeye, você ainda coça os pés em Poughkeepsie?

(Walt Simonson, interpretação de Eddie Egan)

 

Operação França, 1971

direção: William Friedkin

Anúncios

lado B

“Minha vida está dependendo de uma buzina. Quem é essa mulher que ele não consegue largar? Ele nem ligou pra mim”

(Layale, interpretação de Nadine Labaki)

.

Caramelo, 2007

direção: Nadine Labaki

brinquedo velho

– Vamos, agora não é hora de ficarmos histéricos!

– Esse é o momento perfeito para ficarmos histéricos.

– Devemos ficar histéricos?

– Não!

– Sim!

– Talvez! Mas não agora!

– Vamos ver quanto estamos custando no eBay.

(Buzz Lightyear, Porcão, Rex, Slink e Sr. Cabeça de Batata, vozes de Tim Allen, John Ratzenberger, Wallace Shawn, Blake Clark e Don Rickles)

 

Toy Story 3, 2010

direção: Lee Unkrich

os brutos também amam

– Uma vez, tive uma previsão que dizia: “vai, a vida é curta, o tempo é ouro”.

– Você tem dinheiro guardado? Um seguro?

– Por quê?

– As coisas mudam, tudo pode acontecer. Probabilidades são como a gravidade: não se pode negociar com a gravidade. Um dia…um dia simplesmente cobra, entende? Cobra e vai embora.

– Sim?

– Sim. Tão distante e rápido como puder.

– Você me encontraria?

– Sim, te encontraria.

– Você é como um cubano, o macho protetor falando.

– Quem está falando é um homem que te quer bem. Nunca te colocaria em perigo. Nunca te colocaria a menos de 1000 milhas de algo que pode te ferir.

– Onde você estará?

– Terminarei o negócio e te buscarei.

– Faria isso?

– Sim, senhora. Se não o fizer, então perderei a única pessoa que amei desde os meus 16 anos.

(Sonny Crockett e Isabella, interpretação de Colin Farrell e Gong Li)

 

Miami Vice, 2006

direção: Michael Mann

perguntas como resposta

– Como vai pedir demissão? Por quê? A notícia foi boa. Você não tem cân… aquilo.

– Você tem noção de como a nossa vida é frágil?

– Mickey, você está bem. Devia comemorar.

– Não percebe que nada tem sentido? Nada! Nossas vidas, o programa, o mundo… Nada tem sentido!

– Mas você não está morrendo!

– Agora, não. Mas, mas… Quando saí do hospital vibrando com a notícia de que eu estava bem, andei pela rua, parei por um instante e pensei: “Tudo bem. Não vai ser hoje, nem amanhã. Mas um dia isso vai me acontecer”.

– Só percebeu isso agora?

– Sempre soube, mas evitava pensar nisso, porque é uma coisa terrível de se pensar. E, posso lhe contar uma coisa?

– Sim.

– Semana passada, comprei uma arma. Se eu tivesse um tumor, eu me mataria. O que talvez pudesse me impedir seria que os meus pais ficariam arrasados. Então, eu teria de matá-los antes, e também os meus tios… Seria uma carnificina.

– Bem, um dia isso acontecerá com todos nós.

– Isso não estraga tudo pra você? Saber disso tira a graça de tudo… Eu vou morrer, você vai morrer! Também a platéia, o patrocinador…

– Eu sei. O seu hamster também vai morrer!

– Pois é!

– Escute uma coisa… Eu acho que você perdeu um parafuso. Passe umas semanas nas Bermudas. Ou vá a um Bordel!

– Não posso mais ficar. Preciso de respostas. Senão, farei algo drástico.

(Gail e Mickey Saxe, interpretação de Julie Kavner e Woody Allen)

.

Hannah e Suas Irmãs, 1986

direção: Woody Allen

de olhos abertos para a maldade

“A única coisa mais assustadora que a cegueira é ser a única pessoa que consegue enxergar”

(Mulher do médico, interpretação de Julianne Moore)

 

Cegueira, 2008

direção: Fernando Meirelles

essa guerra não é minha

– O que você está sugerindo? Resistência pacífica?

– Não, estou sugerindo fuga ativa.

(Sonja e Boris Grushenko, interpretação de Diane Keaton e Woody Allen)

.

A Última Noite de Boris Grushenko, 1975

direção: Woody Allen