Arquivo da categoria: …da verdade

ossos do ofício

– Quem quer ir para o deserto, de toda a forma?

– Você deve ir até onde as pistas te levam.

– Elas nunca nos levam à praia?

(Buddy Noone e Terry McCaleb, interpretação de Jeff Daniels e Clint Eastwood)

 

Dívida de Sangue, 2002

direção: Clint Eastwood

ética do imperfeito

Imagem

“Todo mundo erra, sabe. Ninguém é perfeito. A questão é: o que você aprende com isso? O que fazer depois? Tudo é maravilhoso quando as coisas correm sem problemas.”

(Jack, interpretação de Sidney Pollack)

.

Maridos e esposas, 1992

direção: Woody Allen

falha palavra

“Para todo mundo, o silêncio chega antes da verdade”.

(Nawal Marwan, interpretação de Lubna Azabal)

.

Incêndios, 2010

direção: Denis Villeneuve

virtude do inútil

*Sugestão de Felipe Augusto

“o olho vê

a lembrança revê

e a imaginação transvê

é preciso transver o mundo”

(As lições de Rômulo Quiroga, de Manoel de Barros)

.

Só dez por cento é mentira, 2009

direção: Pedro Cezar

condenado pelo passado

– Edie, querida, você está bem?

– Me conte a verdade.

– A verdade?

– Por favor. Você pode fazer isso, não pode? Você pode, não é? Por favor.

– O que você acha que ouviu?

– Não é o que eu ouvi. É o que eu vi. Eu vi Joey. Eu vi você se transformar em Joery diante dos meus olhos. Eu vi um assassino sobre o qual Fogarty me avisou. Você matou pessoas na Filadélfia, não foi? Foi por dinheiro? Ou apenas porque você gostava?

– Joey matou, pelos dois motivos. Eu não matei ninguém. Tom Stall não matou.

(Tom Stall e Edie Stall, interpretação de Viggo Mortensen e Maria Bello)

 

Marcas da Violência, 2005

direção: David Cronenberg

mundo das ideias

“Nós nunca vivemos tanto na caverna de Platão como hoje. Hoje é que nós estamos a viver de fato na caverna de Platão, porque as próprias imagens que nos mostram a realidade de tal maneira substituem a realidade. Estamos num mundo que chamamos de mundo audiovisual. Nós estamos efetivamente a repetir a situação das pessoas aprisionadas ou atadas na caverna do Platão. Olhando em frente, vendo sombras e acreditando que estas sombras são realidade. Foi preciso passar por todos esses séculos para que a caverna do Platão aparecesse finalmente num momento da história da humanidade, que é hoje e vai ser cada vez mais”

(José Saramago, Prêmio Nobel de Literatura)

.

Janela da Alma, 2001

direção: João Jardim

ladrão que rouba ladrão…

– Você está roubando o sinal da TV a cabo?

– Sim, é excelente. Eu tenho 80 canais e 100 anos de perdão.

(Román Maldonado e Amadeo Grimberg, interpretação de Ricardo Darín e Eduardo Blanco)

 

Clube da Lua, 2004

direção: Juan José Campanella