Arquivo da categoria: …da sabedoria

a postos da espera

“Os dias passam, meu corpo apodrece. Corpos apodrecem. Por isso nada sou senão palavras. Quando escrevo, me afirmo. Quando falo, ganho sentido. Quando penso, ganho corpo. Meu corpo é letra e linha. Meu corpo palavra.”

(Camila, interpretação de Leandra Leal)

.

Nome próprio, 2007

direção: Murilo Salles

comer amar escutar

– Você acha que o meu irmão era uma pessoa má?

– Não. Acho apenas que ele não sabia ouvir.

– Ouvir o quê?

– Aquela vozinha de dentro que nos fala o que está certo e o que está errado.

– Você a ouve?

– Às vezes.

(Ezekiel e Havana, interpretação de Joseph Gordon-Levitt e Patricia Arquette)

.

Santo Matrimônio, 1994

direção: Leonard Nimoy

a gente aprende

– Você parece mais velha e sábia.

– Me sinto mais velha, mas não muito sábia.

(Miss Stubbs e Jenny, interpretação de Olivia Williams e Carey Mulligan)

.

Educação, 2009

direção: Lone Sherfig

orfã de piedade

– Oh, Pare com isso! Eu te odeio! Todo mundo te odeia. Você é muito egoísta. Você é o garoto mais egoísta que já existiu!

– Eu não sou tão egoísta quanto você é! Só porque estou sempre doente!

– Ninguém doente assim poderia gritar como você grita!

– Eu estou morrendo!

– O que você sabe sobre morrer?

– Minha mãe morreu!

– A minha mãe e o meu pai estão mortos!

(Mary e Colin, interpretação Kate Maberly e Heydon Prowse)
.

O Jardim Secreto, 1993

direção: Agnieszka Holland

mundo das ideias

“Nós nunca vivemos tanto na caverna de Platão como hoje. Hoje é que nós estamos a viver de fato na caverna de Platão, porque as próprias imagens que nos mostram a realidade de tal maneira substituem a realidade. Estamos num mundo que chamamos de mundo audiovisual. Nós estamos efetivamente a repetir a situação das pessoas aprisionadas ou atadas na caverna do Platão. Olhando em frente, vendo sombras e acreditando que estas sombras são realidade. Foi preciso passar por todos esses séculos para que a caverna do Platão aparecesse finalmente num momento da história da humanidade, que é hoje e vai ser cada vez mais”

(José Saramago, Prêmio Nobel de Literatura)

.

Janela da Alma, 2001

direção: João Jardim

uni-dune-tê

“Pense bem na escolhas que você fizer. É você quem terá que conviver com elas”

(Renée Dwyer, interpretação de Sarah Clarke)

.

Eclipse, 2010

direção: David Slade

brasília é logo ali

– Aquele Johnnie é um detetive esperto. Você sabe o quanto?

– Quanto?

– Ele me disse uma vez que podia encontrar um homem honesto em Washington.

(Lula Fortune e Sailor Ripley, interpretação de Laura Dern e Nicolas Cage)

 

Coração Selvagem, 1990

direção: David Lynch